Entre Paredes

Estar triste é teatro É preguiça estar cansado Sentir raiva é errado O medo é coisa do passado Discordar é ficar irado. O bom mesmo É ficar calado.   Texto da "Sociedade dos poetas vivos".

Entre o sono e tombo

Entre o sono e tombo Entre as curvas da reta Sempre discreta Pra não deixa escapar, todas minhas ideias Tudo que passa aqui dentro É pesado e lento, as paranoias Se desenrolam se embolam E no fim sempre acabam Largando da minha mente, Ideia inteligente, Papo pra frente, de gente Que gosta de gente O... Continuar Lendo →

Confissão de poeta

Tinha uma época Em que eu não gostava de poesia. Ou melhor, achava: Eu pensava que poesia Era rima E que rimas eram só Palavras bonitas e vazias Num balanço de mar Enjoativo.   Mal sabia eu Que poesia era muito mais Que as rebuscadas lengalengas De paixões platônicas, Vomito purpurinado.   A poesia canta... Continuar Lendo →

Em minhas veias corre aquarela

Em minhas veias corre aquarela Meus olhos de porcelana pintados à mão Observam minhas mãos tatuadas E minhas costas são uma enorme tela Para retratar o que já passei Um dia desses me entreguei Colori a vida de alguém Com minha aquarela. Julia Dutra Em meu túmulo: "Morreu de arte"   Texto da "Sociedade dos... Continuar Lendo →

A caminho de lugar nenhum

São metáforas escritas entre caminhadas de ilusão São palavras que partem direto para o coração Pensamentos jogados fora Como os lindos pássaros que passam pela janela e se vão Como o mar que me deixa impressionado com sua imensidão Ou como esse verso que tocou meu coração E aprisionou meu pensamento Em uma dessas ondas... Continuar Lendo →

3ª vez

Não crescemos, Não amadurecemos, Depois de oitenta anos Daqueles venenos. Não foram dez ou mil, Foram onze milhões De almas queimadas E corações.   Nós falamos que Nos adiantamos, Televisões, smartphones Que inventamos   Mas continuamos iguais, Seguindo a mesma voz que grita Pra esmagarmos inimigos Que são iguais a nós. Queremos ficar sós?  ... Continuar Lendo →

WordPress.com.

Acima ↑