Chove descaso

Poemas de Ibirá Costa [1] “AQUELA MESMA HISTÓRIA”   O fUTURO pASSADO A LIMPO . . .   TOMA DE pRESENTE . . .     NA SERVIDÃO DO AMOR, ESCRAVO ESTALO ESBARRO ESCARRO ESCAVO ESTADO EX-BRAVO.       Nos pulmões do lírico                                                 À Kalife Não fale Poesia Que audácia] Numa noite qualquer... Continuar Lendo →

Poema de sete fases

Quando nasci, um anjo claro e esbelto veio até mim, e declarou, que por mais que eu tente, não passarão aqui.   Solitária, ir à escola não me basta; necessito saber, necessito conhecer.   Sozinha, descubro a vida aos poucos mas não há fim.   Cresço, subo e desço mas não há fim nem sequer... Continuar Lendo →

O vento da felicidade

O vento balançava os cabelos no vai-e-vem do balanço, O sorriso se alojava no rosto e dizia "mamãe, eu não canso. Em poucas horas fora médica astronauta e bailarina, Ou uma princesa que no baile a todos fascina.   Os números do relógio ou letras não tinham sentidos, O tempo brincava, vezes correndo, outras se... Continuar Lendo →

O vendaval

Pensando e refletindo sobre a hipocrisia social Que se passa por osmose, onde nossa sabedoria se perdeu em meio ao vendaval Parece que ainda ontem eu estava no varal olhando para aquele temporal Mas saibas que sei da ideologia, sobre vielas e saraus A um tempo atrás decidi ser um marginal, quando percebi que vale... Continuar Lendo →

No silêncio, só minha voz

A cada passo Me enredo Me enrosco Perco o equilíbrio e tropeço Me atrapalho no emaranhado de pensamentos alheios que circundam meu corpo Que contornam minhas curvas Que apertam minha barriga E forçam o sorriso no meu rosto Respiro devagar para não me sufocar no caos do mundo Para não me afogar no mar de... Continuar Lendo →

WordPress.com.

Acima ↑